Revista Alternativa

Salvador: Bienal do Livro Bahia alcança recorde de público de 20 mil pessoas

Desde a abertura dos portões já havia fila para acesso ao espaço, que conta com estandes para venda de livros, rodas de cotação de histórias para crianças, além de debates sobre temas da atualidade.

Fotos: Divulgação

Mais de 20 mil pessoas foram ao Centro de Convenções de Salvador, na orla da Boca do Rio, neste sábado (12). A multidão esteve no local para prestigiar a Bienal do Livro Bahia e marcou o recorde de público de todas as edições do evento realizadas no estado, de acordo com a organização.

O número foi informado por volta das 16h, portanto, pode ser ainda maior ao fim da programação, que tem últimas palestras e mesas agendadas para as 19h. Desde a abertura dos portões já havia fila para acesso ao espaço, que conta com estandes para venda de livros, rodas de contação de histórias para crianças, além de debates sobre temas da atualidade.

Uma das participações mais esperadas deste sábado foi a do ativista Ailton Krenak. Ele compartilhou reflexões sobre os desafios que o Brasil enfrenta, não somente com relação à questão indígena e ambiental, mas em termos estruturais da sociedade como um todo, a partir do que se pode aprender com os povos originários.

O assunto gerou interesse de muitas pessoas, entretanto, nem todas puderam acompanhar a palestra, pois mesmo antes de Krenak subir ao palco, o espaço já estava lotado. O espaço voltado para as crianças também registrou grande movimento – e reclamações de pais, preocupados com o conforto dos pequenos.

Fenômeno entre adolescentes de todo o Brasil, a escritora Paula Pimenta foi uma das atrações deste sábado na Bienal. A autora mineira participou da mesa “Histórias e percalços da vida em cor-de-rosa – Um encontro com Paula Pimenta”, e falou sobre a carreira.

A mesa dela foi uma das mais concorridas do sábado, com um público composto por adolescentes, em sua maioria. Em entrevista, ela afirmou que não imaginava que os livros teriam influência em diversas gerações de jovens.

“Achei que ia agradar só as minhas amigas, lembrando da nossa adolescência, e acabei atingindo outros adolescentes da época, que hoje são adultos, e isso continua [até hoje]”, contou, sobre a época em que lançou “Fazendo meu filme 1 – A estreia de Fani”, em 2009.

O livro já vendeu mais de 250 mil cópias e, mais de 10 anos após a primeira impressão, segue como um dos queridinhos dos adolescentes. Fani, personagem principal da estória, é uma adolescente igual a tantas outras, que estuda, adora suas amigas e é louca por cinema. Um dia, porém, é convidada para um intercâmbio cultural e vê a vida mudar completamente.

Paula acredita que as experiências durante a adolescência são as mesmas em qualquer geração e, por isso, o livro não para de alcançar novos leitores. O sucesso é tamanho, que a obra foi adaptada para o cinema e deve estrear ainda no primeiro semestre de 2023.

Quem também participou do mesmo bate-papo foi a atriz Bela Fernandes, que vai interpretar a Fani nas telonas. Ela disse que assumiu o convite com “uma responsabilidade muito grande de dar vida a essa personagem tão querida” pelos leitores de Paula Pimenta.

“Recebei muitas mensagens de meninas falando que ela [Fani] é uma personagem muito importante, que havia marcado a infância, a adolescência, a vida adulta, e eu estava com essa responsabilidade de entregar aquilo que elas queriam”, afirmou.

A filósofa Djamila Ribeiro, o apresentador Manoel Soares e a atriz Tainá Müller fazem parte da programação deste sábado (12) da Bienal do Livro Bahia, evento que começou na quinta-feira (10) e segue até a próxima terça-feira (15), no Centro de Convenções, em Salvador.

O evento retornou à capital baiana após ter sido adiado em 2020 por causa da pandemia da Covid-19. Idealizado pela GL Events, mesmo grupo que realiza a Bienal Internacional do Livro Rio, a programação foi repaginada e reúne as principais editoras do mercado, autores e formadores de opinião em uma programação cultural voltada para toda a família.

A grade é focada também no universo dos jovens e conta com a participação de nomes da cultura pop, para debater temas atuais e que conectam a geração de novos agentes de transformação. A organização espera receber cerca de 100 mil pessoas durante os seis dias.

Noticias Recentes

VACINAÇÃO

Bahia registra avanço na cobertura vacinal do calendário infantil em 2023 Os destaques são para

Ler mais »