Revista Alternativa

Seis meses como presidente na Casa da Cidadania Edil Eremita Mota

Presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana no Papo de Revista com Girlanio Guirra

Eremita Mota de Araújo, nasceu em 6 de abril de 1955, na cidade de Castro Alves, é divorciada, aposentada como servidora do Município de Feira de Santana.

Na gestão municipal de Feira de Santana, atuou como diretora de escolas da rede estadual de ensino, chefe da Divisão de Ensino do 1° Grau, da Secretaria Municipal de Educação; chefe da Divisão da Família e do Idoso, da Secretaria de Desenvolvimento Social e foi secretária da Educação.

Nas Eleições 2020, ela obteve a 10ª classificação entre os edis eleitos, ao conquistar 3.510 votos, equivalente a 1,17% dos válidos para o exercício de mandato no legislativo municipal.

Eremita Mota assumiu em janeiro, a presidência da Câmara Municipal de Feira de Santana (CMFS), marcando assim, a história da emancipação feminina feirense, como a primeira vez em que uma mulher foi eleita para presidir o Legislativo da segunda mais populosa cidade da Bahia.

P – Nesses primeiros seis meses, como a senhora avalia a sua atuação?

R – É um prazer estar aqui com vocês da Revista Alternativa, falar desses primeiros meses de gestão para mim foi ótimo, porque marcou como aprendizado, alguns percalços, mas muitas vitórias, não tenha dúvidas que encaramos com muito empenho e dedicação de legisladora, esse é o meu papel, foram meses de trabalho intenso em prol do município e está sendo um sucesso! 

P – Quando eleita para presidente da Casa da Cidadania, ficou no ar que a senhora seria a “Mãezona” dos vereadores, como vem acontecendo essa relação? 

R – Sempre procurei ser amiga de verdade, conselheira, até por ser mais velha, ser uma vereadora de cinco mandatos, ter uma experiência de anos, passo, sim, esse lado meu de protetora e muitos deles em entrevistas, depoimentos em plenária, me chamam de mãezona, e estou ali a disposição de cada um deles, e eles sabem, é só me procurar.

P – Tem um ditado popular que diz: sempre ao lado de um grande homem, tem uma grande mulher, e ao lado de uma grande mulher, um grande homem, quem seria esse homem ao lado de Eremita? 

R – Nesses cinco anos de mandato, nunca tive problemas com ninguém, de funcionários a colegas, mas os problemas da pasta são inevitáveis e vou resolvendo de acordo como eles surgem, deixando claro que todos têm que serem resolvidos conforme a lei. Meu filho Yuri Guimarães, articulador político, vem contribuindo e já deu o atestado para o crescimento da cidade, é a pessoa próxima que me dá um feedback, isso é normal de um filho, com experiência no que faz. Porém, quem conhece a boa legislação sabe que o dinamismo repentinamente pode mudar num piscar de olhos, nunca estive só em decisões, Deus sempre ao meu lado.

P – Quem seriam os vereadores que a senhora pode contar para uma emergência na Câmara?

R – A Casa tem 21 vereadores comigo, certamente conto com 19 deles (risos). Nesses seis meses não foi fácil, mas os colegas criaram uma afinidade comigo porque viram que eu não vir para ser mais um, estou aqui para com eles deixarmos um legado, e vamos à medida do possível, mostrando uma nova Câmara Municipal para o povo de Feira de Santana, que anseia por mudanças. 

P – Atualmente, como estão o Legislativo e Executivo (Colbert Filho e Eremita Mota)? 

R – Sim, conseguimos nos aproximar do Executivo, a política são mudanças e nesse pouco tempo mostramos ao povo que isso aqui é uma casa de debates, de fiscalização e de ouvir, ouvi-los através dos seus representantes e não um local para assuntos pessoais, xingamentos, chamando A ou B de ladrão, apontando dedos e outros. Hoje não se vê mais esse tipo de ação na tribuna ou se aparecer será e vai ser caso isolado sem apoio da presidência, porque cada um responde pelos seus atos. Atualmente existe a aproximação com o Executivo necessária para atender o povo e a nossa cidade. 

P – Ações da vereadora Eremita nesses seis meses? 

Vamos, sim, pontuar  

– Aprovação do orçamento;

– Aprovação do Terreno do Centro de Convenções; 

– Aprovação do Terreno para o SENAR; 

– Ticket alimentação para todos 417 funcionários comissionados e efetivos; 

– A recuperação da frota (9 carros) 4 carros foram recuperados, e já estão em uso para o Legislativo;

– Modernização e digitalização do acervo; 

– Implantação do sistema eletrônico de processos. 

Dos citados, alguns com reuniões com o município e outros com o governo estadual, que teve acompanhamento das equipes, bem como, na viagem para conhecer melhor o SENAR em Juazeiro, tivemos a presença de representante da imprensa feirense.

P – Como estão os assédios com a Edil Eremita Mota para as eleições de 2024? 

R – Sempre tem, os dirigentes políticos de Feira de Santana me conhecem, venho recebendo ligações e até convites para reuniões, fico radiante por ser cortejada. Quando me tornei presidente do PSDB Mulher, fui convidada para sair deputada, fui suplente de Senadora a quatro anos de Jutahy no PSDB, a política é assim, a gente quando faz um bom trabalho as coisas vão avançado, aqueles que ainda não me chamaram, certamente de agora para frente estarão de alguma forma entrando em contato. 

P – Eremita Mota pode aparecer em uma chapa para concorrer à prefeitura em 2024?

R – Ao mesmo tempo que sou muito guerreira, dentro dos meus objetivos, não coloco dificuldades nas coisas, sempre estou procurando soluções e sou muito paciente nas minhas projeções, espero as coisas acontecerem. Lembro, que no primeiro mandato, as pessoas já me cobravam porque eu não seria presidente da Câmara, vieram o segundo, o terceiro, o quarto, e só agora no quinto mandato estou presidente, então, essa trajetória está anotada no livrinho e tudo no seu tempo vai acontecendo. Eu dizia, que era preciso ser presidente desta Casa, e eu ia crocriando na minha cabeça assim, nada aleatoriamente, esse é o meu perfil, aprendi muito com José Ronaldo, então, as coisas não acontecem sem uma justificativa. Eu sempre estou preparada para o melhor na minha vida.

A Presidente, Eremita Mota, despediu-se agradecendo a Deus, a Revista Alternativa pelo bate-papo, a toda a sua equipe e parafraseou o pensamento do escritor Paulo Coelho, “Se Você Não Mudar de Lugar, Você Não Muda a Sua Vida”.

Estou sempre tendo a necessidade de mudar, ou mudamos, ou ficamos parados.

Gosto de fazer política, sou uma mulher feliz e vencedora, nessa missão que estou agora, vou continuar com a transparência e lisura, buscando mais amizades com os colegas vereadores, para que essa Casa chegue aos 100% de harmonia, que todos criem projetos para o crescimento da cidade, fiscalizem, e não venham legislar em causa própria, que enquanto vereadores, possamos cuidar da população, porque foi para isso pedimos os votos na casa dos eleitores. Então, me consideram, sim, essa MÃEZONA e estou aqui para exercer a minha função que é de ouvir, receber e legislar em prol do povo da minha cidade.

Noticias Recentes

VACINAÇÃO

Bahia registra avanço na cobertura vacinal do calendário infantil em 2023 Os destaques são para

Ler mais »