REVISTA ALTERNATIVA
A FAMÍLIA DE SOBRENOME SUCESSO!
 
TWITER - FACEBOOK - EMAIL - FANPAGE
 
 
SAÚDE: Poluição causa envelhecimento precoce
 
 

Segundo especialistas, qualidade do ar interfere diretamente no aspecto da pele e do cabelo

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em todo o mundo, nove em cada dez pessoas respiram ar poluído e contaminado. Além de causar danos aos pulmões, ao sistema cardiorrespiratório e outros problemas de saúde, a poluição também afeta a área estética, influenciando, inclusive, no fator de envelhecimento. “A poluição do ar pode acontecer pela presença de várias substâncias, como gases e partículas tóxicas que, por serem extremamente pequenas, podem ser absorvidas pela pele e pelo cabelo”, explica Andreia Bonjorno, especialista em Fisioterapia Dermato Funcional e professora do curso de Estética e Cosmética da Universidade Positivo (UP). Essa absorção, segundo ela, é o que acelera o envelhecimento, uma vez que a pele é a primeira barreira de proteção do corpo e acaba sendo a mais afetada.

Andreia esclarece que isso acontece porque essas partículas ou gases “induzem ao estresse oxidativo celular, aumentando a formação de radicais livres que, consequentemente, altera o processo de regeneração celular, afetando as estruturas e aparência da pele e dos cabelos”. O envelhecimento precoce causado pela poluição pode ser prevenido - ou amenizado - cuidando melhor de nós mesmos e do meio em que vivemos. Além de tentar cuidar o melhor possível do meio-ambiente e se preocupar com causas que lutem contra a poluição, cada pessoa pode prevenir os impactos na própria estética por meio de alguns cuidados especiais. Entre eles, a utilização de alguns cosméticos com princípios ativos antioxidantes que, segundo a professora de Estética, reduzem os efeitos dos radicais livres. “Além disso, também já existem cosméticos antipoluição, que formam uma película superficial na pele, atuando como uma barreira e reduzindo a absorção desses componentes poluentes”, conta.

Quanto aos cabelos, Andreia explica que a preocupação deve ser maior com o couro cabeludo, pois ele influenciará na má formação dos fios. “O ideal é protegê-lo usando barreiras como bonés e chapéus”, orienta. Para proteger os fios, a profissional sugere evitar fazer tratamentos químicos que causem a abertura das cutículas, como descoloração, que deixa o fio enfraquecido e poroso, aumentando a absorção de substância indesejadas. “Esses cabelos [danificados] devem ter um cuidado maior, passar por hidratação constantemente e evitar água muito quente. A cauterização (processo de selagem dos fios) também ajuda a manter as cutículas mais alinhadas, protegendo os fios”, ensina.

fonte: Universidade Positivo 

 

# REVISTA
 
     
     
TWITTER : twitter.com/RAlternativa    
FANPAGES : facebook.com/revistaalternativa.bahiabrasil facebook.com/trofeuoscarfolia  
E-MAILS : revista@revistaalternativa.com.br euquero@revistaalternativa.com.br girlanio@revistaalternativa.com.br
ZAP : (75) 99155 9399    
     
Jesus com a Gente!