REVISTA ALTERNATIVA
A FAMÍLIA DE SOBRENOME SUCESSO!
 
TWITER - FACEBOOK - EMAIL - FANPAGE
 
 
EDUCAÇÃO: Ausência do pai afeta a saúde dos filhos mais do que se imaginava, diz estudo
 
 

Um estudo descobriu que um pai ausente – seja por morte, prisão ou divórcio – tem impacto em um importante componente do DNA ligado à longevidade.

Crianças que crescem sem um pai em casa têm telômeros mais curtos, diz um novo estudo. Os telômeros são as extremidades dos cromossomos, que impedem o seu desgaste e afetam a saúde e a longevidade – um tipo de relógio biológico, cujo encurtamento está associado a uma gama de problemas de saúde, incluindo a obesidade e a demência.

Os efeitos são mais significativos em crianças cujos pais morreram ou foram presos antes que elas completassem 5 anos. Crianças de 9 anos cujos pais estão ausentes têm telômeros com o comprimento 14% menor comparadas a crianças cujos pais moram com elas. Se a razão da ausência é que o pai já morreu, esse número sobre para 16%.

As descobertas são ainda mais relevantes para os meninos, que são afetados 40% mais do que as meninas pela ausência do pai. Além disso, também são mais afetadas as crianças que têm tendências genéticas à ansiedade e à depressão.

O estudo diz ainda que uma renda familiar estável parece mitigar esse risco, sobretudo em crianças cujos pais se divorciaram – casos em que a diminuição dos telômeros pontua um percentual menor, de 6%. A diminuição da renda no lar da criança depois de um divórcio contribui com 95% do encurtamento dos telômeros, segundo o estudo.

 

A pesquisa

Publicado em julho no periódico Pediatrics, o estudo pesquisou cerca de 5 mil adolescentes nascidos entre 1998 e 2000 que fazem parte do projeto Estudo sobre as famílias frágeis e o bem-estar dos filhos, financiado pelo governo norte-americano.

Os pesquisadores entrevistaram mães e pais das crianças por ocasião do seu nascimento e quando os filhos completaram 1, 3, 5 e 9 anos. Aos 9, os pesquisadores coletaram amostras de DNA a partir da saliva das crianças

O cientista Daniel Notterman, do Departamento de Biologia Molecular da Universidade de Princeton, que é coautor do estudo, disse ao jornal Deseret News que a sua equipe já suspeitava que a ausência do pai teria algum efeito sobre os telômeros, mas não tanto quanto de fato a pesquisa revelou.

“Não conseguimos provar as razões para isso, mas temos especulações. As crianças precisam de pais: eles são muito importantes. Têm um papel econômico, mas também dão amor e atenção, estabilidade e coesão – e são modelos”, explicou Notterman. “É importante que os responsáveis pelas políticas públicas pensem em maneiras de diminuir esses efeitos adversos nas crianças”.

 

fonte: Deseret News.

 
 
# REVISTA
 
     
     
TWITTER : twitter.com/RAlternativa    
FANPAGES : facebook.com/revistaalternativa.bahiabrasil facebook.com/trofeuoscarfolia  
E-MAILS : revista@revistaalternativa.com.br euquero@revistaalternativa.com.br girlanio@revistaalternativa.com.br
ZAP : (75) 99155 9399    
     
Jesus com a Gente!